Secagem e armazenagem de grãos na propriedade avançam no Noroeste gaúcho

A construção de silos de alvenaria na propriedade do tuparendiense Ilizeu Reips, localizada em Três Fazendas, teve início em março de 2020

Secagem e armazenagem de grãos na propriedade avançam no Noroeste gaúcho

Está em fase final de execução mais uma obra com projeto técnico elaborado pela Emater/RS-Ascar de silo para secagem e armazenagem de grãos em Tuparendi, no Noroeste gaúcho. Com isso, na região administrativa de Santa Rosa já existem aproximadamente 420 silos secadores e armazenadores com projetos elaborados pela Instituição, parceira da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), somando uma capacidade estática de 330 mil sacas, no total.

A proposta de construir silos de alvenaria na propriedade do tuparendiense Ilizeu Reips, localizada em Três Fazendas, teve início em março de 2020, quando o agricultor procurou o Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, sendo agendada visita para avaliação técnica do local e capacidade da estrutura. Com isso, iniciou-se a elaboração do projeto, hoje em execução, que comporta quatro silos secadores, com capacidade estática total de 4 mil sacas, além de moega para 350 sacas, conjunto de movimentação de grãos (dois elevadores), roscas helicoidais para retirada dos grãos dos silos, rosca varredora e uma máquina de pré-limpeza.

A Emater/RS-Ascar procura incentivar os produtores para que estes possam avaliar a viabilidade e o interesse de realizar a secagem e o armazenamento de grãos na propriedade, conquistando assim maior autonomia. O extensionista Albino Motter destaca que também é uma oportunidade de evitar perdas, manter a conservação e a qualidade do produto, garantir diferencial nos preços na safra e entressafra e diminuir a dependência externa. “Os produtores interessados em adotar a tecnologia devem procurar orientações na Emater, para que o sistema possa ser dimensionado de acordo com a necessidade da propriedade, levando em conta a pressão e vazão do ventilador, umidade relativa do ar, umidade do grão, temperatura do ar, temperatura do grão e limpeza do produto”, acrescenta.

A capacidade das estruturas já existentes ou em fase final de execução, no município, varia de 150 a 38 mil sacos de capacidade estática, sendo projetadas de acordo com a necessidade de cada propriedade. Os primeiros projetos de Tuparendi, neste sistema, foram implantados em 2004, com a finalidade de armazenamento do produto, principalmente milho, utilizado na propriedade para a alimentação de bovinos, suínos e aves. O município possui atualmente 54 estruturas em 25 propriedades, sendo que este número deve aumentar neste ano.

O sistema adequado de secagem e armazenamento de grãos na propriedade tem como base o uso do ar ambiente, e é essencial para manter a qualidade dos grãos. Além da secagem e armazenamento de milho, as estruturas podem ser aproveitadas para outros tipos de grãos, como a soja e o trigo.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional Santa Rosa

Deise A. Froelich

dfroelich@emater.tche.br

(55) 3512-6665 / (55) 9 9979-8195