Santo Cristo e Boa Vista do Buricá estão entre os 10 primeiros no ranking estadual de suinocultura

Suinocultores gaúchos produziram 10.554.571 animais para abate no ano passado

Santo Cristo e Boa Vista do Buricá estão entre os 10 primeiros no ranking estadual de suinocultura

Os suinocultores do Rio Grande do Sul produziram 10.554.571 suínos para abate em 2021, o que representa aumento de 6,05% em comparação ao ano de 2020. As informações são da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e foram divulgadas pela Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs). Na relação, constam 307 municípios produtores de suínos no Estado.

Pelo quinto ano consecutivo, o município de Rodeio Bonito ocupa a primeira colocação no ranking estadual de suinocultura. Em 2021, o município produziu 245.584 suínos para abate. No entanto, comparado com 2020, houve queda de 9,79% no número de animais no município.

Aparecem ainda entre os 10 primeiros colocados os municípios de Palmitinho, com 227.748 suínos abatidos; Aratiba, com 212.950 animais; Nova Candelária (208.188); Três Passos (200.174); Rondinha (198.113); Camargo (195.114); Boa Vista do Buricá (182.835); Santo Cristo (180.198); e Pinheirinho do Vale (148.183).

O relatório também apresenta a classificação da produção de suínos para abate por região. O Vale do Taquari, assim como no ano anterior, aparece como maior região produtora, com 1.981.002 animais, representando 18,76% da produção do Estado. Na sequência, aparecem as regiões do Médio Alto Uruguai (13,85%), Fronteira Oeste (12,50%), Norte (9,54%) e Celeiro (9,04%).