Programa Empreendedor Rural inicia primeira turma em Três de Maio

O instrutor do Senar-RS conta que já ministrou este programa em outros municípios

Programa Empreendedor Rural inicia primeira turma em Três de Maio
Programa Empreendedor Rural inicia primeira turma em Três de Maio

Capacitação do Senar-RS é ministrada pelo engenheiro agrônomo Marcelino Colla, associado e presidente da Unitec

Com o objetivo de desenvolver habilidades empreendedoras e preparar líderes para ações sociais, políticas e econômicas sustentáveis no agronegócio, além de qualificar os empreendedores rurais para que desenvolvam um projeto em sua propriedade, o Programa Empreendedor Rural, do Senar-RS, iniciou a primeira turma em Três de Maio, por meio do Sindicato Rural de Três de Maio.

O grupo, composto por dez participantes, que são produtores e trabalhadores rurais e têm ligação com o meio rural, faz parte da primeira turma do programa desenvolvido no município. Ministrado pelo engenheiro agrônomo Marcelino Colla, instrutor do Senar-RS, associado e presidente da Unitec, o programa é realizado na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Três de Maio.

No 27 de julho, foi realizado o segundo módulo do programa, que abordou sobre ‘O empreendedor rural e suas competências’. Os participantes também realizaram uma dinâmica sobre ‘Quem sou eu’.

Colla explica que o curso conta com carga horária de 136 horas, divididas em com 17 módulos (encontros), de oito horas cada módulo, realizados semanalmente e/ou quinzenalmente.

“O programa conta com encontros teóricos e práticos, pois conforme avançamos nos módulos, também teremos visitas às propriedades rurais e, ao final, eles farão um plano de negócios. Trabalhamos com a metodologia de Aprendizagem pela Ação (APA), que tem o participante como protagonista e o instrutor como um facilitador dos conhecimentos.”

O instrutor do Senar-RS conta que já ministrou este programa em outros municípios. “Fico muito feliz de termos uma turma em Três de Maio, composta por participantes que farão a diferença nas realidades em que estão inseridos. O programa incentiva o debate e a formação de lideranças, além de ensinar a calcular custos do processo produtivo e a elaborar projetos para que os alunos passem a administrar suas propriedades com eficiência. E a demanda do programa foi feita por estes jovens que já haviam participado de outras capacitações do Senar-RS. Ou seja, os jovens empreendedores rurais estão buscando qualificação para aprimorar cada vez mais a atividade que desenvolvem no campo”, destaca Colla.

Desenvolvendo habilidades empreendedoras no agronegócio

A estudante de Medicina Veterinária Júlia Roberta Ressel, de 19 anos, é uma das participantes do programa. Ela conta que se interessou em mais esta capacitação quando participou do curso de Gestão Rural do Senar-RS, também ministrado por Colla e que apresentou o programa aos participantes.

Moradora de Caúna Baixa, interior de Três de Maio, Júlia trabalha com os pais na propriedade, que aposta no cultivo de grãos e na atividade leiteira. “A ideia é fazer a sucessão rural. Estamos trabalhando para isso. E, então, é fundamental buscar conhecimento a fim de termos uma nova visão sobre o nosso negócio.”

O programa também conta com a participação de duas colaboradoras da prefeitura local: a engenheira agrônoma Jaqueline Rodrigues e a médica veterinária Yandara Almeida, que atuam na Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente. Segundo elas, o programa auxiliará em diversas questões que elas se deparam no trabalho, ampliando a visão sobre diversos temas, como a sucessão rural e a melhora da qualidade de vida da população do meio rural, por exemplo.

E por falar em sucessão rural, o casal Luciani e Joel Rossi, da localidade interiorana de Medianeira, também integra o grupo deste programa. Eles, que trabalham com a atividade leiteira, já estão, há alguns anos, fazendo a sucessão rural na propriedade rural dos pais de Joel. Sempre em busca de capacitação e novos conhecimentos, eles já participaram de outros cursos e programas do Senar-RS.

“O Programa Empreendedor Rural estimula o empreendedorismo no campo, incentivando o debate e a formação de lideranças. O objetivo é que os participantes possam administrar suas propriedades como empresas rurais. Ou seja, é necessário dotar o agronegócio de empreendedores qualificados e líderes comprometidos com o desenvolvimento socioeconômico do meio rural”, finaliza Colla.

Texto e fotos: Assessoria de comunicação Unitec

Jaqueline Peripolli / Jornalista MTE 16.999