Oficinas atraem centenas de pessoas Workshop Ambiental em Cândido Godói

Em torno de 800 pessoas participaram da programação

Oficinas atraem centenas de pessoas Workshop Ambiental em Cândido Godói
Oficinas atraem centenas de pessoas Workshop Ambiental em Cândido Godói

Com foco na educação e promoção de ações socioambientais, entidades de Cândido Godói uniram-se na realização do Workshop Ambiental na última quarta-feira (08/06). Em torno de 800 pessoas participaram da programação, que contemplou oficinas sobre dengue, a cargo da Vigilância Ambiental, sendo estes temas também reforçados em peça teatral apresentada pelos alunos do Curso Normal do Instituto Estadual de Educação Cristo Redentor; reciclagem de óleo de cozinha, ministrada pela RecoÓleo de Horizontina; apicultura, pela Associação Godoiense de Apicultores (Aga) e orientações sobre sistemas agroforestais, pela Casa Familiar Rural de Campina das Missões.

A proposta do Workshop foi consolidada através da promoção da Prefeitura, com apoio da ACI, Rádio Gêmeos, Instituto Estadual de Educação Cristo Redentor, Emater/RS-Ascar, Conselho Municipal de Meio Ambiente e Saneamento Básico.

Um dos destaques foi o lançamento do programa “Pelas Águas”, iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde, que tem como objetivo realizar o monitoramento das águas dos principais rios de Cândido Godói. Mudas de árvores nativas foram distribuídas pela Universidade Federal da Fronteira Sul, que aproveitou a oportunidade para divulgar os cursos oferecidos gratuitamente no campus Cerro Largo.

Ao longo do dia também foi realizada coleta de lixo eletrônico e de óleo de cozinha, cujas doações foram recompensadas com barras de sabão produzidas com materiais reutilizados. Com isso, foram coletados aproximadamente 350 litros de óleo de cozinha usado pela RecoÓleo e 25 metros cúbicos de materiais diversos, além de 70 kg de pilhas e baterias, 1.260 lâmpadas e 109 toners, pela empresa Natusomos.

Apicultura e biodiversidade

Levantamento realizado pelo Escritório Regional da Emater/RS-Ascar, em 2019, com envolvimento dos 45 municípios da região administrativa de Santa Rosa, identificou a existência de 2.083 apicultores tradicionais que trabalham com a apis melífera (abelhas com ferrão). Segundo o extensionista do Escritório Regional, Jorge João Lunardi, estes apicultores produzem, consomem e comercializam 346 toneladas de mel/ano, no total, advindas de 23.311 caixas instaladas em suas colmeias. “Isto gera na região, uma renda que supera os R$ 15 milhões/ano e que muitas vezes não é visível”, destaca Lunardi.

Na semana em que se comemora o Dia Internacional do Meio Ambiente recebeu evidência no workshop a relação recíproca entre as abelhas e a biodiversidade. Assim como a região possui floradas diversificadas nas diferentes épocas do ano, a presença da abelha também contribui para a diversificação e preservação da agrobiodiversidade, necessária à sustentabilidade da agricultura familiar.

Mais de 800 escolares e demais visitantes acompanharam a explanação das diferentes gerações da família Pich presentes no espaço da Aga, o casal Egídio e Nelcinda e o neto Alan, que falaram sobre formação de colmeias, formas de manejo e os produtos naturais oriundos da apicultura, dando destaque ao potencial desta atividade para diferentes perfis de propriedades e de famílias.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Santa Rosa

Jornalista Deise A. Froelich