Expointer Digital: Segurança do aplicador diminui riscos à saúde

Esta atividade faz parte da programação da Emater/RS-Ascar durante a Expointer Digital 2020 e o conteúdo pode ser assistido novamente no canal da Instituição no Youtube: www.youtube.com.br/EmaterRS

Expointer Digital: Segurança do aplicador diminui riscos à saúde

De olho na segurança do aplicador de agrotóxicos e outros produtos químicos, a Emater/RS-Ascar e a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) oportunizaram ao público conhecer mais sobre o uso correto de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e outros métodos que diminuem os riscos de contaminação. O evento, mediado pelo extensionista rural da Emater/RS-Ascar Carlos Gabriel Nunes dos Santos, ocorreu nesta quarta-feira (30/09). Esta atividade faz parte da programação da Emater/RS-Ascar durante a Expointer Digital 2020 e o conteúdo pode ser assistido novamente no canal da Instituição no Youtube: www.youtube.com.br/EmaterRS.

O diretor técnico da Emater/RS, Alencar Paulo Rugeri, destaca que o tema é oportuno para o contexto em que vivemos e para o trabalho que a Instituição tem desenvolvido na segurança do aplicador e da aplicação e nos cuidados com a saúde. “Está inserido no nosso compromisso de levar conhecimento e informação qualificada ao público assistido”, afirma.

Orientações para a segurança do produtor

O destaque do evento foi a palestra de Hamilton Humberto Ramos, pesquisador científico do Centro de Engenharia e Automação do Instituto Agronômico, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Ramos enfatizou em sua participação, questões relacionadas à segurança do aplicador e o uso correto de EPIs. Conforme o pesquisador, quando se fala de risco automaticamente deve-se falar em segurança. No caso dos agrotóxicos, o foco principal é o risco em relação à exposição e toxicidade, sendo importante o controle na fonte, ou seja, durante o processo de produção e, posteriormente, no ambiente de trabalho.

Recebeu destaque também a Norma Regulamentadora NR 31, descrita na portaria do MTE 86/05, que regulamenta a segurança e saúde no trabalho, considerando os ambientes na agricultura, pecuária, silvicultura, exploração florestal e aquicultura. Nesta norma está prevista a vestimenta adequada ao cenário de exposição, sem desconforto térmico prejudicial ao trabalhador. A norma considera que as vestimentas devem possuir diferentes níveis de proteção, de acordo com o grau de exposição. Para além do uso, o processo de manutenção deste vestuário também precisa ser observado.  Entre as dicas compartilhadas por Ramos está a não utilização de produtos como branqueador óptico e enzimas amaciantes no processo de lavagem. Também é necessário passar a vestimenta do EPI a ferro com temperatura entre 80ºC e 180ºC. 

Esforço conjunto pela segurança do aplicador no RS

O fiscal estadual agropecuário, chefe da Divisão de Insumos e Serviços Agropecuários no Departamento de Defesa Agropecuária na Seapdr, engenheiro agrônomo Rafael Friedrich de Lima, reiterou que existe um trabalho continuado e conjunto para contribuir com a segurança dos trabalhadores da agricultura no Rio Grande do Sul. Este trabalho inclui a realização de capacitações em todo o Estado. “A gente tem a incumbência legal de fiscalizar, mas também realizamos o trabalho de educação sanitária, levar informações para uso seguro de agrotóxicos e o uso de EPI’s”, afirmou, ao destacar também que os agricultores podem ficar à vontade para procurar as Inspetorias Agropecuárias, assim como os escritórios da Emater/RS-Ascar, para obter orientações sobre o tema.