Emater/RS-Ascar realiza inspeção de pulverizadores e orienta sobre eficiência na aplicação

Na região de Santa Rosa a meta é realizar a inspeção de pelo menos 60 pulverizadores em 15 municípios até o final de junho

Emater/RS-Ascar realiza inspeção de pulverizadores e orienta sobre eficiência na aplicação
Emater/RS-Ascar realiza inspeção de pulverizadores e orienta sobre eficiência na aplicação

Como forma de contribuir com a aplicação adequada e eficiente de produtos químicos, a Emater/RS-Ascar tem realizado visitas para inspeção de pulverizadores agrícolas. Desenvolvido pela Gerência Técnica em parceria com a Gerência de Tecnologia da Informação da Emater/RS-Ascar, o aplicativo Pulver é uma ferramenta de suporte às inspeções de pulverizadores, que auxilia na identificação das condições de uso do equipamento, além de se realizar a aferição do volume de calda liberado por cada ponta do pulverizador, contribuindo com a qualidade da aplicação e mitigação da contaminação ambiental. Na região de Santa Rosa a meta é realizar a inspeção de pelo menos 60 pulverizadores em 15 municípios até o final de junho.

A preocupação com a defesa sanitária vegetal e com a conscientização em relação à aplicação adequada de agrotóxicos, reduzindo impactos na saúde e no meio ambiente, acompanha as ações da Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters) ao longo dos últimos anos, que tem realizado diversas ações de orientação e conscientização. As inspeções em pulverizadores que estão sendo realizadas na região de Santa Rosa têm constatado que até mesmo em conjuntos novos pode ocorrer diferenciação de vazão entre as pontas. A meta de defesa sanitária vegetal, prevista no Plano Anual de Trabalho (PAT), firmado entre Emater/RS-Ascar e Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).

As ações estão em consonância com as Instruções Normativas  05, 06, 08 e 09/2019 da Seapdr, que apresentam recomendações em relação aos agrotóxicos hormonais. A IN 06, por exemplo, prevê que a aplicação de agrotóxicos hormonais somente pode ser realizada por aplicador devidamente cadastrado no Cadastro Estadual de Aplicadores de Agrotóxicos. Para ser inserido neste cadastro, o aplicador deve ter participado de curso de boas práticas agrícolas na aplicação de agrotóxicos, num total de 16 horas, sendo que uma das práticas previstas é justamente a aplicação correta, com a inspeção de pulverizadores, etapa que está sendo realizada pela Emater/RS-Ascar. 

Um dos municípios em que está sendo realizada a inspeção é o de Giruá. Nos últimos dias foram feitas inspeções e regulagens de pulverizadores nas propriedades de José Camargo, Vilson Zülke e Sérgio do Amaral, sendo utilizado pelos extensionistas da Emater/RS-Ascar, Charles Fernantes e Sílvio Szeracki, o sistema Pulver. “O aplicativo instalado no tablet fornece um relatório bem detalhado, permitindo que se oriente sobre a máxima eficiência nas aplicações realizadas nas culturas”, destaca Fernantes, que atua em um município que cultivou na última safra de verão 59.800 hectares de soja e 5.330 ha de milho e possui a expectativa de cultivar 28 mil hectares de trigo e 3.600 de canola no inverno. Em função do interesse apresentado por diversos agricultores, as aferições e orientações devem seguir no decorrer do ano.

Já em Tuparendi, nas últimas semanas foi feita a inspeção de 10 pulverizadores, nas propriedades de Elói Lunardi, em Campininha, de Bruno Fogolari, no Lajeado Barracão, de Ilizeu Reips, na localidade de Santa Lúcia, de Moacir da Silva – São Pedro, de Marcos e Luiz de Conti, em São Roque, de Airton Seiboth, em Santa Lúcia, de Dari Gehrke, na localidade de Nova Alemanha, de Jandrei e Nelson Zalamena, na localidade de Lajeado Capoeira, e de Romildo Seiboth, em Santa Lúcia.

Nas visitas, os técnicos da Emater/RS-Ascar avaliaram e orientaram sobre itens como velocidade de aplicação, estado do tanque, manômetro, filtros, barra e pontas de pulverização, além da distribuição do produto. “Ao final o agricultor recebe um relatório com a vazão de todas as pontas, se existe variação, indicando a necessidade de troca, bem como outros apontamentos como necessidade de troca de filtro, melhorar a limpeza do tanque. O agricultor é orientado ainda sobre o tipo ideal de ponta, conforme a cultura e qual a velocidade e pressão de trabalho indicados”, salienta a extensionista Débora Schallemberger de Souza, ao acrescentar que o trabalho tem sido muito bem recebido pelos agricultores, uma vez que traz inúmeros benefícios, como melhor qualidade de aplicação, redução nas perdas e por isso nos custos, além da menor contaminação do agricultor e do meio ambiente.

Além disso, o Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar vem realizando trabalhos sobre o uso adequado e racional de agrotóxicos, especialmente nas grandes culturas, com instalação de unidades de monitoramento de pragas e doenças nas lavouras, fazendo a aplicação somente se necessário.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional Santa Rosa

Deise A. Froelich

dfroelich@emater.tche.br