De olho no bem-estar animal e resultados na produção, produtores adotam sistema silvipastoril

Estas famílias investiram na proposta pela relação com o bem-estar e conforto térmico dos animais, que também resultam em maior tempo de pastejo e aumento na produção de leite e carne

De olho no bem-estar animal e resultados na produção, produtores adotam sistema silvipastoril
De olho no bem-estar animal e resultados na produção, produtores adotam sistema silvipastoril

O sistema silvipastoril, em que é realizado um consórcio entre pastagens,  árvores e gado, já faz parte da realidade de pelo menos nove famílias do município de Senador Salgado Filho, no Noroeste Gaúcho. Estas famílias investiram na proposta pela relação com o bem-estar e conforto térmico dos animais, que também resultam em maior tempo de pastejo e aumento na produção de leite e carne.

O extensionista da Emater/RS-Ascar Marcos Marmitt observa que nas propriedades em que os eucaliptos já estão com porte capaz de proporcionar sombra, houve uma diminuição significativa do manejo dos animais e consequentemente da mão-de-obra por parte do produtor, além da melhora dos índices zootécnicos do rebanho e diminuição dos custos de produção pela diminuição do uso de silagem. “Temos como exemplo os irmãos Schwanke, que plantaram em torno de 200 mudas de eucaliptos em uma área de aproximadamente um hectare e estão focando na produção de leite a base de pasto”, relata.

A necessidade de contribuir com a permanência das famílias no meio rural de forma digna e com qualidade de vida estimulou a equipe municipal da Emater/RS-Ascar a intensificar ações voltadas à implantação e ao manejo de sistema silvipastoril, principalmente nas pequenas e médias propriedades de leite. Com o objetivo de aumentar a renda destes produtores e facilitar o trabalho, sem que houvesse maiores investimentos em instalações, estes sistemas foram planejados para proporcionar condições de bem-estar aos animais e condições para que expressassem seu potencial produtivo.

Cuidados na implantação e manejo do sistema

Para a implantação do sistema silvipastoril, a equipe municipal da Emater/RS-Ascar apresentou orientações técnicas de acordo com o perfil de cada propriedade. Entretanto, algumas medidas foram mais comuns como o plantio das mudas em linhas simples, com distanciamento de dois a três metros entre as mudas e distância de no mínimo 18 metros entre linhas.

Para a implantação é importante considerar as condições do relevo e a orientação solar e fazer o controle de formigas. Na maioria das propriedades foi realizado o consórcio de pastagens perenes, como Tifton 85 e Jiggs, com eucaliptos.  No inverno, recomenda-se realizar a sobressemeadura com pastagens anuais de inverno. Além disso, em um primeiro momento, é importante proteger as mudas dos animais com medidas como o isolamento das mudas com cerca elétrica. É preciso realizar também a desrama e o desbaste das mudas. Outras recomendações podem ser buscadas junto ao escritório da Emater/RS-Ascar de seu município.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional Santa Rosa

Deise A. Froelich

dfroelich@emater.tche.br