COOPERLUZ OFERECE AOS SEUS ASSOCIADOS A 2ª MENOR TARIFA DO BRASIL E DO ESTADO

Planejamento e investimentos contínuos permitem a COOPERLUZ oferecer aos seus associados/consumidores a 2ª menor tarifa do Brasil e do Estado

COOPERLUZ OFERECE AOS SEUS ASSOCIADOS A 2ª MENOR TARIFA DO BRASIL E DO ESTADO
COOPERLUZ OFERECE AOS SEUS ASSOCIADOS A 2ª MENOR TARIFA DO BRASIL E DO ESTADO

No último dia 25/07/2023 a Diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou a resolução homologatória nº 3232 que definiu a redução das tarifas de energia da Cooperluz e homologou o reajuste tarifário de mais 15 permissionárias do Brasil.

As novas tarifas passam a vigorar a partir de 30/07/2023 e em relação ao último reajuste tiveram redução conforme quadro abaixo:

 

Classe de Consumo    Tarifa Atual R$/Kwh   Tarifa Anterior R$/Kwh    % Redução

Verde - Demanda KW         10,43                           12,80                          -18,52%

Verde - A4 – Ponta             0,73048                        1,15507                       -28,10%

Verde - A4 – Fora Ponta     0,28571                        0,32469                      -12,01%

B1 – Residencial                 0,41537                        0,50465                     -17,69%

B2 – Rural                           0,41537                        0,47437                    -12,44%

B3 – Demais Classes         0,41537                        0,50465                    -12,69%

B4 – Iluminação Pública     0,22846                        0,27756                    -17,69%

Nota: As tarifas apresentadas representam o somatório dos componentes: TUSD (Uso do Sistema) + TE (Energia).

Esclarecendo ao associado(a), os processos de reajustes das tarifas das distribuidoras de energia e das cooperativas permissionárias são regulados pela ANEEL e acontecem uma única vez ao ano, no caso da Cooperluz sempre no dia 30 de julho e as novas tarifas tem validade até 29/07/2024. Os reajustes das tarifas podem ser positivos ou negativos, a exemplo deste ano e ano passado. Os efeitos deste reajuste os associados terão integralmente nas faturas com vencimentos em outubro/2023.

O Presidente Querino esclarece que nos últimos três reajustes os associados e associadas estão colhendo os frutos do planejamento iniciado em 2014 e implementado em 2016 quando construímos a subestação de 69 kV e conectamos na rede básica (SIN) e saímos das redes da concessionária RGE. Neste primeiro movimento tivemos uma redução do custo com uso da distribuição (demanda kW), além de ganharmos na confiabilidade do sistema e melhoria da qualidade da energia.

Em 01/01/2022 tivemos o início do suprimento de energia do mercado livre, processo iniciado em outubro de 2020 quando adquirimos energia no mercado livre e deixamos de adquirir energia da RGE. Nos processos de reajuste de julho de 2021 e 2022 tivemos a segunda grande redução nos custos de energia e refletida nas tarifas dos associados.

Neste reajuste de 2023, além das reduções já consolidadas de anos anteriores, tivemos a revisão do cálculo da subvenção de baixa densidade para cooperativas permissionárias o que permitiu que parte dos nossos custos da parcela B (O&M – Operação, Manutenção e Investimentos), fossem absorvidos pela subvenção, contribuindo na redução do repasse através das tarifas aos associados.  

Fazendo um comparativo com as concessionárias e cooperativas permissionárias distribuidoras de energia a Cooperluz pratica a segunda menor tarifa do Brasil e do Estado do RS, em relação a concessionária local, nossas tarifas estão em média 42% menores. Fonte: https://portalrelatorios.aneel.gov.br/luznatarifa/rankingtarifas